Booking.com
feriados na Itália
Evitando furadas

10 roubadas que podem comprometer sua estadia em Roma

1. Chegar na cidade em pleno feriado

Muitos turistas preferem visitar Roma em pleno verão para aproveitar as várias horas de sol e curtir as atrações da cidade até tarde.

Saiba, no entanto, que se a sua viagem coincidir com o feriado de 15 de agosto, o chamado Ferragosto, é muito provável que encontre a cidade quase vazia e muitos lugares fechados.

Nesse período do ano existe um verdadeiro êxodo de romanos, que aproveitam as férias para viajar.

2. Usar sapato de salto para explorar a cidade

Muitas ruas de Roma, principalmente no centro histórico ou em áreas como aquela da Appia Antica, são cobertas por pavimentação antiga, irregular.

Os protagonistas das ruas romanas são os paralelepípedos chamados sampietrini, muito pitorescos mas inimigos dos sapatos desconfortáveis.

Na Via Appia, por sua vez, ainda existe o típico calçamento do período imperial, formado por sólidas rochas de basalto que os romanos chamam de “selciato”.

Sabendo disso, reserve o salto para uma ocasião mais apropriada.

evitar-em-roma

3. Distrair-se nas linhas de ônibus mais assediadas por batedores de carteira

Todo cuidado é pouco quando subir em um ônibus frequentado, principalmente, por turistas estrangeiros.

É o caso, por exemplo, da linha número 64, que liga a estação Termini aos arredores do Vaticano.

Lembre-se também que, antes de utilizar a rede de transporte público, não existem cobradores nos ônibus ou trens e somente alguns deles estão equipados com uma máquina automática para a compra de bilhetes individuais que custam 1,50 euros e valem 75 minutos.

Portanto, planeje a sua viagem com calma, calcule exatamente quantos dias ficará na cidade e avalie as diversas opções de passes à venda nas bilheterias do metrô, bancas de jornais e tabacarias.

Assim você economiza e evita ser multado.

transporte-em-roma

4. Acreditar que a faixa de pedestres garante a sua segurança

Antes de atravessar as ruas, mesmo com o sinal verde, controle mil vezes se algum carro ou moto está se aproximando. Os romanos não são famosos pelo respeito das regras de trânsito…

ruas-de-roma

5. Planejar mal o percurso que inclui paradas em igrejas

Como muitos dos tesouros artísticos encontram-se no interior de igrejas, saiba que os lugares de culto fecham por volta de meio-dia e muitos só reabrem por volta das 15 ou 16 horas.

Considere isso para evitar voltar para casa sem contemplar obras primas como aquelas de Michelangelo ou Caravaggio.

6. Esperar encontrar wi-fi disponível em todos os lugares públicos

Não sei o que acontece, mas a sensação é que muitos locais italianos protegem a própria conexão como se fosse algo precioso, irrenunciável.

São poucas as lojas, cafeterias e espaços públicos que colocam à disposição dos clientes uma conexão wi-fi.

Portanto, se precisar comprar on-line entradas para alguma atração, providencie isso antecipadamente enquanto estiver no seu hotel.

wi-fi-em-roma

7. Comer em locais muito próximos a monumentos famosos

Vale para Roma como para qualquer outra cidade italiana.

Quem não se lembra da história dos turistas que tiveram que desembolsar quase 60 euros por três sorvetes nos arredores da Piazza di Spagna?

Essa cena costuma se repetir com frequência, porque muitos turistas deixam de ler o cardápio dos restaurantes e lanchonetes e não se dão conta que existe uma taxa de serviço (que pode ser muito alta), além do preço que você paga pelo que consome. Toda prudência é pouca.

8. Atenção com a carne e com o peixe

Em alguns restaurantes, o preço da carne, como a clássica bisteca fiorentina, ou do peixe, costuma ser calculado em base ao peso da porção servida ao cliente.

Portanto, não delegue ao garçom a tarefa de decidir o que lhe servir e informe-se antes sobre os custos das porções.

comida-em-roma

9. Deixar de controlar a conta

Esse conselho é complementar ao anterior.

Quando pedir a conta, assegure-se que o garçom traga o conto dettagliato , ou seja, a lista de todos os itens que você consumiu e seus respectivos preços.

Confronte os valores com aquele do cardápio e, se surgir alguma dúvida, peça esclarecimentos.

preços-na-itália

10. Fazer mil cálculos para decidir a gorjeta

Na maior parte dos restaurantes italianos a gorjeta não é uma obrigação, mas uma cortesia por parte do cliente. Isso porque ela costuma estar incluída na chamada taxa de serviço.

Nos bares e cafeterias, os italianos costumam deixar 10 ou 20 centavos de euro depois de beber um café.

Outras dicas úteis para organizar a sua viagem:

10 coisas para evitar em uma viagem a Roma

 

This article has 2 comments

  1. Nivaldo Autran Villaça

    Oi Anelise, bom dia!
    Vou ficar em Roma e Florença. nos restaurantes dessas cidades , ao sentar e almoçar, o preço da cadeira e mesa é a parte?
    Muito obrigado!

  2. anelise sanchez

    OI Nivaldo, tudo bem? Geralmente os preços diferenciados referem-se ao serviço para ser servido na mesa no café da manhã. Em ocasiões como almoço e jantar o cliente paga o chamado “coperto”, uma taxa fixa cobrada por pessoa pelos serviços prestados. O menu do restaurante deve especificar qual é esse valor.
    Abs e boa viagem!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *