L´Aquila depois do terremoto na Itália
Sexto Sentido

L’Aquila quase 10 anos depois do terremoto. A capital dos Abruzos entre passado e futuro.

Um conjunto linear de ações. Se a gente parar para pensar, com as devidas diferenças, cada dia de nossa rotina é uma sequência programada de gestos. Dormir. Acordar. Tomar café da manhã. Acompanhar os filhos à escola. Trabalhar. Voltar para casa.

L´Aquila, Abruzos

Casa. Aquele lugar que é o universo particular de cada um de nós. Feito de cheiros. De recordações. De fotografias de rostos familiares. Do lençol que acaba de ser lavado. Do pão dividido. De brinquedos espalhados. De livros que aguardam para ser lidos. De certezas impregnadas em paredes.

L´Aquila, Abruzos

Para a maioria de nós tudo isso é implícito e no final do dia é para casa que a gente não vê a hora de voltar. Para muitos moradores da L’Aquila, a realidade não é bem assim.

L´Aquila, Abruzos

Vocês devem lembrar que em abril de 2009, a capital da região dos Abruzos, no centro da Itália, foi atingida por um forte terremoto que matou pelo menos 100 pessoas e deixou 50 mil desabrigados. O tremor ocorreu de madrugada. Segundos de pânico que provocaram a pior devastação provocada por um sismo na Itália em mais de três décadas.

L´Aquila, Abruzos

A terra engoliu tudo. Pratos não lavados. Promessas não cumpridas. Olhares não trocados. Mãos não apertadas. Corpos entrelaçados. Perguntas que pairavam no ar e que ficaram sem respostas.

L´Aquila, Abruzos

O terremoto da L’Aquila atingiu mais de 10 mil imóveis – incluindo atrações turísticas – e durante semanas ocupou as primeiras páginas da mídia internacional. O governo prometeu assistência imediata às vítimas e a União Europeia uma importante contribuição econômica para a reconstrução da cidade.

L´Aquila, Abruzos

Nove anos após o sismo que destruiu a capital dos Abruzos, no momento em que a cidade não está sob os holofotes da imprensa, o que restou da L’Aquila?

L´Aquila, Abruzos

Difícil colocar por escrito o misto de sensações ao visitar a cidade recentemente. Um aperto avassalador que não cabe nas palavras. A primeira impressão é que a cidade é como um imenso canteiro de obras. O céu da L’Aquila é dominado por guindastes que desafiam a gravidade e parecem tocar a cruz no alto do Duomo, na praça homônima.

L´Aquila, Abruzos

Muitas áreas ainda estão interditadas com o cartaz “Zona Rossa” e tratores trabalham incessantemente. Palácios foram circundados por andaimes. Janelas permanecem sem vidros. Prédios ainda exibem evidentes rachaduras e buracos que não estão só no concreto, mas na alma dos moradores que reveem suas casas violentadas. Em zonas mais periféricas, o cenário de destruição me fez pensar na guerra dos Balcãs.

L´Aquila, Abruzos

No centro histórico a situação é híbrida. Alguns edifícios foram reconstruídos e estão prontos para abrigar novos moradores. Outros ainda possuem as fachadas cobertas por andaimes e reforços. Cheiro de concreto e tinta invadem o ar. Em diversas janelas cartazes com a frase “vende-se”. O som de martelos e tratores mistura-se à música de um wine bar que reúne jovens à procura de spensieratezza, de normalidade.

L´Aquila, Abruzos

Diversas lojas permanecem fechadas, mas no Corso Vittorio Emanuele II L’Aquila mantém a sua vivacidade. Famílias frequentam as suas cafeterias, compram o que precisam em uma das cerca de 60 lojas ativas na cidade. Em 2009, o comércio da L’Aquila contava com mais de mil delas. Passeando por lá precisava de uma farmácia e perguntei a um casal de idosos onde poderia encontrar uma. Eles trocaram olhares e me responderam que no centro histórico ainda não havia sido reaberta nenhuma.

L´Aquila, Abruzos

Apesar de tudo, L’Aquila ainda é uma cidade orgulhosa de seu passado e a sua beleza – nem sempre captada por olhares apressados – ainda é evidente. Se você visitar a cidade, não deixe de conhecer atrações como a igreja de San Bernardino e a Fontana delle Novantanove Cannelle, uma fonte medieval erguida em homenagem às 99 vilas que, em 1240, Federico II teria reunido para fundar L’Aquila.

Outro ponto turístico de rra beleza na cidade é a igreja de Santa Maria di Collemaggio, do século XIII. O edifício foi construído por ordem do futuro Papa Celestino V e ela se distingue com sua fachada em tons de rosa e branco. O Duomo, na praça de mesmo nome, também merece uma visita, e de noite, é em seus arredores que concentra-se a movida da cidade.

L´Aquila, Abruzos

Outro lugar símbolo da L’Aquila é a sua fortaleza, construída no ponto mais alto da cidade. Conhecida como Forte Spagnolo, a obra foi realizada durante o período de domínio espanhol na Itália meridional. Muitas famílias com crianças passeiam nos arredores do castelo, tentando recriar os hábitos de sempre.

L´Aquila, Abruzos

No final de semana que estivemos lá, diante do belíssimo Palazzo dell’Emiciclo, sede do Consiglio Regionale dell´Abruzzo, a prefeitura da cidade inaugurou uma iniciativa que conquistou aplausos. Chamado I cantieri dell´immaginario, o evento prevê a realização de shows e atividades culturais durante o verão na L’Aquila. O cantor Simone Cristicchi, também diretor do Teatro stabile d’Abruzzo, interpretou músicas de Fabrizio de André.

L'Aquila

O evento marcou uma espécie de renascimento da cidade como polo cultural e a praça estava repleta de moradores, confiantes na reconstrução da L’Aquila. Conversando com alguns deles, as opiniões dividem-se. Há quem acredite que serão necessárias pelo menos três décadas para rever a capital dos Abruzos em todo o seu esplendor. Outros sustentam que já foi feito tanto, mas que a grande dimensão dos danos provocados na cidade ainda exigirá esforços.

L´Aquila, Abruzos

Depois do espetáculo musical no centro da L’Aquila cada espectador prepara-se para voltar para os muros que agora o aguarda. Nas cidades limítrofes, na província da L´Aquila, vimos vários imóveis de recente construção. Lotes de edificações idênticas e anônimas. Abrigo, sim. Casa talvez não. Casa é onde se constrói memórias e aquela de muitos dos moradoras da cidade da L’Aquila não existem mais.

INGRESSOS PARA ATRAÇÕES

Se você encontrou dicas e informações úteis nesse blog, uma maneira legal de retribuir o Post-Italy.com é comprar antecipadamente, online, os seus ingressos para atrações italianas, inclusive o Roma Pass, com o nosso parceiro, a Get your Guide. É rápido, em português e você recebe os vouchers diretamente por em-mail. Todo mundo sai ganhando e você evita filas em qualquer cidade da Europa! Você pode dar uma olhada na página da Get your Guide e conferir.

TRANSFERS

Se procura motoristas confiança para te pegar no aeroporto ou para te acompanhar até o hotel ou em qualquer bate e volta, reserve o seu transfer aqui.

RESERVA DE HOTÉIS

Esse blog só existe graças à colaboração de cada um dos leitores. Por isso, se você realizar a sua reserva através dos links do Hostelsclub ou do Booking.com aqui no Post-Italy.com, as plataformas repassam uma pequena comissão para nós e você paga menos pelo seu hotel. Você apoia o nosso site e já sai do Brasil com tudo programado. Para quem procura acomodação em L´Aquila, a minha sugestão é o Azzurro Hotel Residence. 

SEGURO DE VIAGEM

Ninguém merece imprevistos durante uma viagem. Compare preços e reserve também o seu seguro de viagens, evitando qualquer perrengue durante a sua permanência no exterior.

Seguro viagem geral 300x250

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *