Booking.com
CulturaVer

Veneza e outros espetáculos de Carnaval muito originais

Geralmente, costumamos associar o Carnaval italiano aquele de Veneza, com suas particularidades como o desfile de barcos chamado Corteo Acqueo ou o vôo do anjo, mas para quem curte essa festa vale a pena saber que muitas outras cidades italianas promovem eventos espetaculares.

Em Roma, muitas crianças comemoram a data nas escolas (que proíbem o uso de confetes para evitar sujeira) ou desfilam, fantasiadas, em shopping centers.

O clima ainda é frio e nesse período a maioria das docerias da capital costumam vender doces fritos como as castagnole, bolinhas aromatizadas, fritas recobertas de açúcar, chiacchiere ou frappe, uma massa retangular, frita e crocante, coberta de açúcar de confeiteiro.

Na região do Lácio, várias cidades organizam festas, algumas de origem camponesa.

Em Sezze, na província de Latina, os protagonistas da festa são Pepalacchio e Peppa, dois fantoches gigantes. Para conhecer todos os eventos do Lácio durante o Carnaval, você pode consultar essa página aqui.

Além de Veneza, outras cidades famosas pelo Carnaval são Viareggio (Lucca) – com carros de até 20 metros de altura, espetáculos com fogos de artifício e desfiles de tom satírico – aquele de Ivrea (província de Turim), caracterizado pela famosa guerra de laranjas, e aquele de Cento (província de Ferrara), no qual presentes são lançados do alto dos carros alegóricos.

Esses são alguns dos eventos mais famosos, mas nesse post gostaríamos de contar aos leitores curiosidades sobre alguns dos carnavais italianos menos conhecidos mas muito autênticos.

Em Mamoiada (Nuoro, Sardenha), o Carnaval é quase um espetáculo de folclore.

Durante a noite, diante de uma fogueira, homens transformam-se em animais vestindo-se com pele de ovelhas, intrigantes máscaras de madeira escura e uma grande quantidade de sinos que podem superar os 30 quilos: são os Mamuthones.

Em uma espécie de procissão, os mamuthones saltam e desfilam ao som dos sinos para asfatar vibrações malignas. Quem guia a fila são os chamados Issohadores, homens com máscaras brancas e roupas muito coloridas que lançam uma espécie de laço, o soha.

Outra manifestaçãoo muito pitoresca é aquela que acontece no dia 14 de fevereiro em Sauris (Udine).

Ali é organizada a Noite das Lanternas, a parte conclusiva de um encontro entre as máscaras mais bonitas e mais feias da cidade, acompanhado pelo som de um sanfonas. Em seguida, o público realiza um passeio noturno pelo bosque e festeja com vin brulé.

Em Satriano di Lucania (Potenza) os habitantes vestem-se de Rumit, eremita ou homem árvore completamente recoberto de folhas de hédera. As árvores ambulantes deixam o bosque e percorrem as ruas da cidadezinha, batendo na porta das casas de seus moradores. Quem abre a porta, em troca de um bom auspício doa alguma coisa.


Foto: Ufficio Stampa Comune di Venezia -Comunicazione Visiva – Foto Davide Toffanin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

468x60