Booking.com
Cinque Terre Card
Informações práticas

Cinque Terre: onde, como, quando, o quê e por quê?

Cinque Terre é uma das metas mais sonhadas pelos brasileiros que pretendem conhecer a Itália, mas muitas dúvidas surgem no momento de organizar a viagem. Qual a melhor época para visitá-las? Quais trilhas foram reabertas depois da violenta tempestade que atingiu Vernazza e as colinas vizinhas? Qual o meio de transporte ideal para explorá-las? Estive lá em setembro e pensei em compartilhar com vocês as minhas considerações e escolhas.

Cinque Terre, Itália

Nesse post, elaborei um guia breve com dicas úteis para quem pretende visitar as cinco cidades costeiras que entraram para a lista de patrimônios mundiais da Unesco em 1997. Tentei responder às perguntas mais frequentes sobre esse destino. São informações básicas. Nos próximos posts, contarei em detalhes a viagem para cada uma das Cinque Terre.

Quando ir: Agosto é o ápice do verão e o mês do grande êxodo. A maioria dos italianos tira férias nesse período e para evitar as multidões eu escolhi partir na primeira semana de setembro. Os vilarejos são pequenos e mesmo em setembro estavam lotados, principalmente de turistas franceses e japoneses. Tivemos sorte porque só pegamos dias de sol.

Viagem para Cinque Terre, Ligúria

A região da Ligúria está estreita entre o mar e as montanhas do noroeste da Itália. Nos meses mais frios, além de não poder curtir a praia as chances de percorrer trilhas ou fazer passeios de barco diminuem bastante. As chuvas podem provocar deslizamentos de terra e os serviços de transporte marítimo não funcionam o ano todo.  Pessoalmente, realizaria a viagem entre os meses de junho até setembro.

 Cinque Terre na Itália

Como chegar lá? Nós fomos de trem de Roma até La Spezia e a viagem durou cerca de quatro horas. De carro, a distância entre a capital e La Spezia é de cerca 430 km. Os aeroportos mais próximos são aquele de Gênova (112 km, na Ligúria) ou aquele de Pisa (83 km, na Toscana).

Quanto tempo ficar? Claro que tudo depende de suas prioridades, mas é claro que o prazer de passear com calma de um vilarejo ao outro, conversar com seus moradores e admirar a paisagem não será o mesmo precisar cumprir a meta de visitar Cinque Terre em um único dia. Eu fiquei cinco dias lá e além de conhecer bem os cinco vilarejos também visitei Porto Venere e Portofino. Se você não tiver tantos dias à disposição, recomendo que você dedique pelo menos três dias inteiros para explorar Cinque Terre.

Viagem para Cinque Terre, Itália

Onde ficar? Antes de viajar pesquisei várias opções de hospedagem e percebi que hospedar-se em qualquer hotel ou b&b muito simples localizado em dos cinco vilarejos custa bem mais do que ficar em cidades limítrofes. Aluguei um apartamento em uma cidadezinha a cerca de 12km de La Spezia, ao sul de Cinque Terre. La Spezia é uma cidade tranquila e um ótimo ponto de partida para explorar as cinco cidades de trem ou de barco. Não é tão pitoresca como Gênova, mas é um refúgio para fugir da muvuca.

Alugo ou não alugo carro? Depende. Nós viajamos de trem até La Spezia e lá alugamos um carro porque o apartamento que escolhi não ficava próximo à estação ferroviária de La Spezia. Para quem hospedar-se nos arredores da estação considero o carro supérfluo. Você pode chegar a cidades de carro, mas saiba que durante o verão corre o risco de encontrar os estacionamentos lotados. Entre Monterosso (mais concorrida) e Levanto, a dica é estacionar na última cidade e percorrer o túnel de cerca de 1km que une as duas. As tarifas não são baratas e algumas locadoras fecham suas portas nos sábados a tarde e nos domingos pela manhã. Portanto, se tiver intenção de alugar um veículo planeje bem os horários de chegada na cidade e de entrega do carro.

Cinque Terre, Italy

Como deslocar-se entre uma terra e outra? Do ponto de vista econômico, a maneira mais barata de ir de uma terra à outra é usar a linha ferroviária regional que une Levanto à La Spezia. Por 16 euros, na própria estação de trem você compra a Cinque Terre Card (Treno Multiservizi). Durante 24 horas, o cartão te dá o direito de deslocar-se ilimitadamente, na segunda classe dos trens que vão de um vilarejo ao outro, usar o ônibus que leva os turistas da estação de Corniglia até o centro do vilarejo, e percorrer a pé a parte ainda aberta da trilha que une Vernazza e Monterosso e usar o serviço de wi-fi disponível em vários hot-spots do Parque. As estações de trem são: Levanto, Monterosso, Vernazza, Corniglia, Manarola, Riomaggiore e La Spezia Centrale.

Para quem fica em La Spezia, vale a pena saber que na área do porto turístico da cidade fica o quiosque sede do Consorzio Marittimo Turistico 5 Terre- Golfo dei Poeti. De lá saem os barcos que vão até Porto Venere, Cinque Terre e Portofino. A pé, você pode percorrer uma parte do percurso que une Vernazza e Monterosso. O terreno é íngreme e nos dias de calor a trilha pode ser puxada. A Via dell´Amore ainda permanece fechada e não há previsão de reabertura da trilha. Usando o barco, o trem e percorrendo a trilha tive a chance de contemplar os vilarejos de diferentes perspectivas. Da janela do trem você passa literalmente sobre o mar. Do barco a sensação é aquela de chegar a um pedaço de paraíso e a pé, do alto de Vernazza, o cenário é incrível e o mar parece ainda mais azul, talvez por causa do contraste com verde dos vinhedos e os pés de figo-da-índia que encontramos no caminho.

Viagem para Cinque Terre, Itália

Onde comer? Depois de perceber que, nos meses de verão, comer em um dos restaurantes das Cinque Terre requer paciência e longas filas de espera, optamos pelo pranzo al sacco (levar nosso próprio sanduíche na mochila) e depois jantar com calma. Em La Spezia, seguindo os conselhos dos moradores locais, comemos no Dai Pescatori (peixe pescado no dia) e na tradicional trattoria La Nuova Spezia.

Viagem para Cinque Terre, Itália

Dá para curtir as praias? Com exceção de Monterosso, as praias de Cinque Terre são estreitas e ou recobertas por pedras. No ápice do verão elas ficam lotadas e é complicado disputar um lugar ao sol. O que recomendo é que você saia de casa ou do hotel com a roupa de banho. Caso tenha a oportunidade de um mergulho entre um passeio e outro, não renuncie a essa chance porque as águas são cristalinas. Em alguns lugares você encontrará a spiaggia libera (praias com acesso livre), mas nas áreas dos chamados stabilimenti balneari alugar duas espreguiçadeiras e um guarda-sol pode custar até 25 euros. Se puder, leve uma sandália impermeável porque é fácil escorregar nas pedras. Para as trilhas, não esqueça de sapatos confortáveis, chapéu ou boné, muito filtro solar é água.

Vale a pena esticar até Porto Venere e Portofino? Na minha opinião, muito. Porto Venere é um lugar muito pitoresco, como descrevi nesse post. Portofino é um pedaço de paraíso e de uma beleza única.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *