documentos de viagem
Evitando furadas

Manual de sobrevivência, Itália: 20 dicas para evitar gafes e planejar melhor a sua viagem

Paese che vai, usanza che trovi. Esse  clássico provérbio italiano nos lembra que cada país possui suas próprias tradições.

Em terra estrangeira, pelo menos nos países ocidentais, ninguém é obrigado a mudar as próprias convicções, mas informar-se sobre os costumes da cidade que estamos visitando nunca fez mal à ninguém e, às vezes, evita gafes indescritíveis.

Nenhum de nós conhece todas as regras de um manual de etiqueta. Sabemos que é impensável  agir como um italiano quando a sua passagem por  aqui é de poucos dias. Como disse Gloria Kalil, ela sim especialista em boas maneiras, “não há nada mais esnobe do que querer parecer insider de um país.

Nesse post, algumas dicas para que você possa evitar uma “figuraccia” (papelão) em território italiano, principalmente no que refere-se ao capítulo “gastronomia”.

1. Uma regrinha básica: saiba que para os italianos menos é mais. Nem sempre um prato elaborado com dez ingredientes diferentes é qualitativamente superior àqueles mais simples. Muitos clássicos da gastronomia italiana são elaborados com poucos, mas excelentes ingredientes.

cappuccino

2. Nos restaurantes, nunca peça um prato principal ou uma pizza acompanhado de um café ou de um cappuccino. O espresso pode ser consumido no final de uma refeição ou a qualquer outra hora do dia, enquanto o cappuccino é o protagonista do café da manhã dos italianos.

3. Desconfie dos restaurantes caça-turistas que, no próprio menu, incluem pratos como Fettuccine Alfredo ou espaguete com molho à bolonhesa. Eles são apenas adaptações improváveis de outros pratos que podem ser considerados autenticamente italianos.

4.  Não adicione qualquer condimento como maionese ou ketchup ao seu prato de massa. Para um italiano, isso equivale a cortar os spaghetti, ou seja, seria um sacrilégio.

5. Nos bares, primeiro você paga a conta no caixa e depois come ou bebe o que pediu. Os preços mudam, e muito, se você consumir qualquer coisa sentado, servido em uma mesa, em vez de comer em pé no balcão.

6. Se pedir um prato de massa a base de peixe ou frutos do mar, lembre-se de não acrescentar queijo ralado a ele.

7.  Você não precisa, necessariamente, consumir um antipasto, um primo piatto, um secondo piatto e uma sobremesa em todas as refeições. Muitos italianos constumam comer um prato de massa no almoço e um “secondo” com  “contorno” de verduras ou salada no horário do jantar.

8. Em algumas cidades italianas, é comum encontrar na mesa uma jarra em vez da água mineral em garrafa. Ela é, obviamente, potável. 

9.  Nos mercados, nunca apalpe as frutas e verduras e peça o que deseja ao vendedor.

10. Ao fazer compras, lembre-se que muitas lojas fecham às segundas-feiras pela manhã para aquilo que aqui è chamado “giorno di riposo settimanale”, dia de folga, e que nem todos os comerciantes fazem o “orario continuato”. Isso significa que muitas lojas fecham para o almoço, por volta das 13 horas, e reabrem por volta das 16 horas.

11. Se quiser arriscar algumas palavras em italiano ou pedir informações nessa língua, saiba que ninguém dirige-se a um desconhecido usando, informalmente, a palavra “tu”. Melhor usar o pronome de cortesia “lei” e dizer “mi scusi” em vem de “scusa”.

12. Se quiser economizar, tente comer um típico street food italiano: a chamada pizza al taglio

13.Um erro comum. Se quiser beber um suco de laranja, peça “Una spremuta d’arancia” e não “un’aranciata” (refrigerante tipo Fanta).

14. Nem todos os ônibus possuem aquelas máquinas para comprar as passagens para o transporte público a bordo. Portanto, comprem antecipadamente as passagens nas estações do metrô ou em uma “tabbacheria”, lojas identificáveis com a letra “T”. As multas para quem viaja sem passagem são salgadas.

15. Nas rodovias, os pedágios são pagos de acordo com os quilômetros percorridos e o pagamento é feito somente quando chegar ao seu destino.

16. Nos postos de gasolina existe um preço “self service”, mais baixo, para quem abastece o carro sozinho, e outro para quem prefere ser servido. Preço médio do litro de gasolina: 1,80 euros.

17. Dirigir em Roma é altamente desaconselhável, mas se o fizer saiba que nas áreas do centro histórico chamadas “ZTL” (zone a traffico limitato) somente os residentes podem circular de carro.

18.  Se quiser comprar um chip para o seu celular, peça ao vendedor “una SIM prepagata”. 

19. WI-FI grátis só nos hotéis e em poucos bares e restaurantes…

20. Todas as tomadas italianas funcionam com 220 volts.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *