Booking.com
feriado de 2 de junho na Itália
Informações práticas

Feriado de 2 de junho na Itália e a festa da República

O feriado de 2 de junho é uma data muito significativa para os italianos porque foi nesse dia, há exatos 70 anos, que o país escolhia entre a monarquia e a república.

Se a Itália é uma nação democrática e se a população participa ativamente das decisões políticas é porque – mesmo enfrentando as mazelas da Segunda Guerra Mundial – seus cidadãos optaram por um sistema de governo apoiado por uma base ampla e sólida.

feriado de 2 de junho, Itália

Direitos que hoje consideramos fisiológicos – como o voto ou uma constituição que garanta que o poder emana do povo – na verdade são o resultado de um longo percurso na direção de uma democracia inclusiva.

A Itália que conhecemos atualmente é fruto do voto de 89,1% dos italianos que em 1946 participaram do referendum que, com 54% dos votos, elegeu a República como a nova forma de governo da Itália.

A participação feminina foi fundamental nessa conquista porque as mulheres eram a maioria dos 28 milhões de cidadãos com direito de voto. No norte do país a república venceu com 66,2% dos votos. No sul, com 53,8% da preferência nacional.

feriados na Itália: 2 de junho

Inicialmente, nasceram muitas dúvidas sobre os resultados e grandes personalidades italianas votaram a favor da monarquia. Luigi Einaudi, que dois anos após o referendum tornou-se presidente da república, havia votado a favor dos monarcas.

No dia 5 de junho de 1946 o jornal L´Unità, órgão do partido comunista, foi o primeiro a publicar os resultados do referendum.

Para a surpresa da nação, a região com maior número de votos a favor da república foi o Trentino-Alto Adige e não outras regiões com forte incidência de simpatizantes do comunismo.

A vitória dos republicanos suscitou perplexidades e muitos duvidaram de sua legitimidade.

Frecce Tricolori

Em Nápoles – cidade na qual a maioria dos cidadãos havia optado pela monarquia – aconteceu uma revolta popular que provou a morte de nove pessoas.

Dez dias após o voto, o chefe do governo provisório, De Gasperi, anunciou o fim da monarquia.

O rei Umberto II parte para o seu exílio em Cascais, Portugal, e todos os bens da monarquia foram confiscados.

Uma das primeiras decisões dos republicanos foi a anistia para os crimes políticos cometidos até julho de 1945 por parte de fascistas e de soldados partigiani, aqueles que lutaram pela libertação da Itália do nazifascismo.

Em 28 de junho, a assembleia constituinte elegeu o primeiro presidente da república italiana, Enrico de Nicola, que assumiu o poder a partir de julho de 1946.

Via dei Fori Imperiali, Roma, parada militar

Até hoje, a Itália teve doze presidentes da república e para festejar a data de 2 de junho é tradição organizar uma parada militar, na Via dei Fori Imperiali, em Roma, com representantes de todas as forças armadas.

Há quem apoie a suspensão da parada, considerado um evento com custos supérfluos, mas muitos italianos ainda acreditam que o desfile represente um importante momento para reforçar a identidade nacional.

A Itália é um país que repudia a guerra, assim como explicitado em sua Constituição. Por isso, durante esse evento o destaque é para as missões de peacekeeping com as quais a nação colabora. Quem já assistiu ao desfile deve ter notado a presença de voluntários da Cruz Vermelha entre os militares ou a clássica exibição das frecce tricolori da força aérea italiana.

Procurando hospedagem? Reservando um hotel em qualquer lugar do mundo, aqui no Post-Italy.com, você não paga nem um centavo a mais por isso e eu ganho uma pequena comissão. Assim você colabora com a atualização constante do site e eu agradeço!



Booking.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *