Booking.com
Ferrara, Emília-Romanha, Itália
Città d'ArteVer

10 razões para incluir Ferrara em um roteiro pela Emília-Romanha

Existem muitas razões para visitar Ferrara, na região da Emília-Romanha, mas nesse post vou elencar dez que deveriam incentivá-lo a não pensar duas vezes antes de marcar a sua viagem para lá. Você não se arrependerá!

Ferrara-Itália

Fotos: Alfredo Santucci

Antes de mais nada, a breve distância de Bolonha (menos de 50 quilômetros) e a facilidade de transporte para chegar até lá. Da capital da Emília-Romanha partem diariamente vários trens regionais até Ferrara e as tarifas são bem convenientes. Estudando os horários é possível economizar bastante. Eu paguei 9 euros as passagens de ida e volta. Chegando até a estação de Ferrara, para evitar caminhar bastante até o centro histórico, pegue a linha de ônibus número 1 para descer bem na frente do famoso Castelo Estense, a joia medieval da cidade. Lembre-se de comprar antecipadamente as passagens de ônibus na banca de jornal localizada dentro da estação. Mais uma dica: se você viaja na companhia de várias pessoas, compre o chamado CityPass (válido para 10 passagens).

Ferrara-Itália

A cidade é plana e cada atração é bem sinalizada. Em Ferrara os principais monumentos concentram-se em uma área restrita e podem ser explorados a pé ou, se preferir, de bicicleta, o meio de transporte preferido pelos “ferraresi”. Você notará a aura elegante de Ferrara cruzando, por exemplo, com senhoras vestidas com um casaco de vison que pedalam tranquilamente e com muito glamour porque a classe não é água!

Ferrara

Desde 1995 Ferrara entrou na lista de patrimônio mundial da Unesco e não é difícil entender o porquê. Sob o domínio da poderosa família D´Este a cidade conquistou o status de uma das cortes mais influentes da Europa. Essa dinastia composta por personalidades que entraram para a história como despostas e eruditos teve o mérito de transformar a cidade em um importante polo intelectual e artístico. A família D´Este atraiu escritores como Petrarca e pintores de fama mundial como Ticiano, Bellini e Mantegna, colaborando para que a cidade se tornasse um dos principais centros italianos do Renascimento.

Itália-Ferrara

A imponência do Castello Estense, que começou a ser construído em 1385 para defender os membros da dinastia D´Este. Sua estrutura relembra aquela de uma fortaleza medieval e do alto do castelo o panorama é magnífico. A partir do século XV o castelo começou a transformar-se em residência de duques e duquesas e abrigava importantes pinturas, armas e refinados objetos de decoração. A família dominou a cidade até 1598, ano no qual o Ducado de Ferrara foi devolvido ao Papado.

Ferrara, Emília-Romanha, Itália

Para os amantes da sétima arte, Ferrara é a cidade natal do diretor de cinema italiano Michelangelo Antonioni e cenário de vários filmes cult. Um dos meus preferidos é O Jardim dos Finzi Contini, de Vittorio De Sica. O filme, ambientado na década de 30, narra a história dos Finzi-Contini, uma  família burguesa de judeus de Ferrara. Os protagonistas são os filhos mais velhos da família e o momento histórico aquele da aliança entre Itália fascista e Alemanha nazista e do início das leis raciais que incentivaram a triste perseguição aos judeus.

Ferrara, Emília-Romanha, Itália

Ferrara também possui um antigo gueto judaico concentrado entre Via Mazzini, Via Vittoria e Via Vignatagliata, um museo dedicado às tradições e história da comunidade judaica ferrarese: o MEIS (Museo Nazionale dell´Ebraismo Italiano e della Shoah).

Ferrara, Emília-Romanha, Itália

Ferrara, assim como toda a região da Emília-Romanha, pode ser considerada uma food valley repleta de excelências gastronômicas. Entre as especialidades locais estão, entre outros, o pasticcio di maccheroni (uma espécie de torta salgada recheada de macarrão), o panpepato – doce típico de Natal – os cappellacci alla zucca (macarrão recheado com abóbora). Coma sem culpa! A culinária da região é invejável!

Ferrara, Savonarola, Itália

Ferrara é a cidade natal de Girolamo Savonarola, estudioso de filosofia, padre dominicano e pregador que ficou mundialmente conhecido por suas profecias, ortodoxia religiosa e seus apelos de reforma da igreja católica. Foi ele quem organizou em Florença a chamada “fogueira das vaidades”, a queima de objetos como obras de arte, livros e cosméticos. Em Ferrara existe uma estátua de Savonarola, erguida em 1875, situada na praça homônima.

Ferrara, Emília-Romanha, Itália

Praças refinadas, como a Piazza Trento Triestre, para saborear um café sem pressa. Essa é uma das praças principais do centro histórico de Ferrara e foi projetada por volta de 1135, na ocasião da construção da nova catedral dedicada a San Giorgio e a chamada Loggia dei Merciai, centro de comércio. Pura beleza arquitetônica. 

Ferrara, Emília-Romanha, Itália

Ferrara também abriga construções peculiares como o Palazzo dei Diamanti, erguido a partir de 1493. Hoje o local funciona como Pinacoteca Nacional e como Museu de Arte moderna e Contemporânea. Seu nome deriva do tipo de revestimento (blocos de mármore branco rosa) que recobre suas paredes externas e que graças aos efeitos da perspectiva nos lembram pontas de diamante. Um efeito incrível.

Castelo Estense: Aberto de terça a domingo das 9h30 às 17:30.  Os ingressos custam 6 euros (grátis para crianças de até seis anos).
Palazzo dei Diamanti: Corso Ercole D´Este, 21. Fechado às segundas-feiras. nas terças e quartas aberto das 8h30 às 14. Nas quintas das 8h30 às 19h. Sextas, sábados e domingos das 13h30 às 19h. Ingressos: 4 euros e gratuito no primeiro domingo do mês. 
MEIS (Museo Nazionale dell´Ebraismo Italiano e della Shoah): Via Panpipane, 81. De terça a domingo das 10h às 13h e das 15h às 17h. Sextas das 10 às 15h e domingos das 10h às 18h. Fechado aos sábados, segundas e durante festividades judaicas. Ingressos: 4 euros

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *