Booking.com
Gazometro em Roma
MonumentosVer

Gazometro, um dos símbolos do skyline romano completa 80 anos

Ele é um dos símbolos do skyline da capital italiana. Você consegue admirá-lo até do alto do Palatino. Com seus quase 90 metros, para os romanos o Gazometro é mais do que um ícone da arqueologia industrial.

Inaugurado em 13 de julho de 1937, o gigante de aço era uma espécie de tanque para armazenar uma mistura gasosa que servia para iluminar a cidade. Batizada de “Gazometro” pelo engenheiro escocês William Murdoch, a estrutura surgiu na época em que o bairro de Ostiense era, essencialmente, um distrito de galpões industriais.

Gazometro, Roma

Antigamente a área nos arredores do Gazometro era freqüentada por operários, proletários, artistas e escritores. Sua silhueta povoou a imaginação de diversas personalidades italianas. O cantor Claudio Baglioni, por exemplo, revelou que seu pai lhe contava que o Gazometro era um cilíndrico mágico.

Outra imagem que associamos com freqüência ao Gazometro é aquela do escritor, poeta e diretor de cinema Pier Paolo Pasolini, o intelectual amado e controvertido que dedicou suas obras aos “últimos”, à periferia, aqueles que viviam às margens da sociedade. O Gazometro é também cenário de uma de suas obras-primas, o romance “Ragazzi di Vita”.

Gazometro, Roma

Disativado entre 1963 e 1965 e substituído pelo gás metano, o Gazometro resistiu ao tempo e ainda é um dos protagonistas de Ostiense. O bairro mudou suas feições e hoje é sinônimo de street art, bohémiens e vida noturna.

Ali, um extraordinário exemplo de revitalização de um patrimônio é a ex Centrale Termoelettrica Giovanni Montemartini, convertida em um  interessantíssimo museu. Em seus ambientes encontram-se dois universos aparentemente opostos: os ambientes da primeira central elétrica pública romana e esculturas clássicas.

Gazometro, Roma

O diretor de cinema Ferzan Ozpetek

O Gazometro completa hoje 80 anos e o monumento será o protagonista de uma cerimônia especial, com direito até a música da banda da polícia municipal.

Há também quem lute para que o Gazometro seja oficialmente declarado um monumento de Roma, salvando-o da ferrugem e preservando-o do passar do tempo. Um dos promotores da iniciativa é o diretor de cinema Ferzan Özpetek, que ali gravou cenas do filme “Um amor quase perfeito” (Le fate ignoranti). Como outros moradores de Roma, ele possui uma relação especial com o Gazometro e declarou que basta um passeio em seus arredores para deixar de lado qualquer tipo de raiva.

Como você pode contribuir com a atualização constante do Post-Italy.com? Contratando os serviços de nossos parceiros afiliados. Reservando qualquer hotel na caixa de busca do Booking.com presente aqui no site sem pagar nada a mais por isso, comprando antecipadamente aqui os ingressos para os principais monumentos italianos com a nossa parceira Get your Guide, fazendo o seu seguro de viagem ou adquirindo ingressos para shows nos banners que você encontra na lateral direita do site. Obrigada!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *