Booking.com
hotel nas Dolomitas
Ar de montanhaSentir

Explorando a Marmolada, nas Dolomitas

Organizar uma viagem para conhecer as Dolomitas era um projeto que tinha há tempos. Apesar de não saber esquiar e de não ser uma grande fã de esportes radicais, a ideia de explorar um cenário de rara beleza me fascinava.

mapa das Dolomitas

A oportunidade de transformar esse sonho em realidade surgiu quando um casal de amigos brasileiros veio nos visitar e planejamos conhecer os Alpes Dolomíticos em companhia de nossos filhos.

Dolomitas na Itália

O que eu posso afirmar é que depois dessa experiência me arrependi de ter esperado tanto para realizar essa viagem e que não vejo a hora de voltar.

Em nenhuma outra região italiana encontrei tanta eficiência na recepção turística.

dolomitas, itália

As Dolomitas oferecem inúmeras oportunidades de entretenimento e o seu nome deriva do mineralogista francês Déodat Gratet de Dolomieu. Ele foi o primeiro estudioso a descrever a rocha responsável pela forma e cor das montanhas: a rocha dolomita.

fotos das Dolomitas

As suas principais atrações são, obviamente, as estações de esqui e a natureza exuberante. No entanto, ninguém volta de lá decepcionado nos quesitos gastronomia, cultura, arquitetura e compras.

viagem às Dolomitas

É quase impossível ficar indiferente diante de seus lagos, bosques, lojas de artesanato, de seus pratos típicos, de casas que parecem aquelas que preenchem as páginas de contos de fadas e de simpáticos animais que cruzam o seus caminho como camurças e marmotas.

As crianças adoraram os passeios, recolheram flores, fizeram bonecos de neve e nem reclamaram das subidas íngremes de nossos percursos de trekking.

Dolomitas

Ficamos hospedados na área conhecida como Val di Fassa, que inclui as cidades de Campitello di Fassa, Moena, Soraga, Vigo di Fassa, Pozza di Fassa, Mazzin e Canazei.

A Val di Fassa é o território da região do Trentino- Alto Adige que, ao leste, faz fronteira com a província vêneta de Belluno e, ao norte, com aquela de Bolzano.

fotos das Dolomitas

Nesse vale fica o ponto mais alto das Dolomitas, a Marmolada e seus 3.342 metros. Esse foi um dos primeiros passeios que fizemos e ficamos fascinados com a sua beleza.

Chegando aos pés da Marmolada é impossível não emocionar-se com as imagens das montanhas refletidas nas águas do lago artificial de Fedaia.

Dolomitas na Itália

Em todos sabem que a Marmolada é uma das protagonistas da história italiana porque ali foi travada uma das batalhas mais duras da Primeira Guerra Mundial.

Na época, os soldados italianos enfrentaram os militares do exército austro-húngaro em combates corpo-a-corpo.

Por esse motivo, na Marmolada fica o Museo della Grande Guerra (aberto de maio até setembro). Seu rico acervo inclui materiais bélicos encontrados nas galerias escavadas pelos inimigos, também conhecidas como Città di Ghiaccio (Cidades de Gelo.) Esse é o museu mais alto da Europa.

imagens das Dolomitas

Atualmente, graças a teleféricos, esquiadores e turistas levam poucos minutos para chegar ao topo da Rainha das Dolomitas, como também é chamada a Marmolada.

O teleférico prevê paradas em três estações: Banc d´Antemoja (a 2350 metros), Serauta (2950 metros) e Punta Rocca (a 3265 metros).

É possível ir até à última parada de teleférico ou percorrer uma parte do percurso escalando a montanha. Vimos muitas pessoas fazendo isso. Como estávamos com crianças preferimos a primeira opção.

dica de hotel nas Dolomitas

Em seguida, percorremos a pé o percurso de trekking que começa bem diante do lago Fedaia e nos leva até Porta Vescovo.

A caminhada exige um mínimo de preparação física, mas a vista que você terá de suas montanhas compensa qualquer esforço.

A maioria dos hotéis do Val di Fassa oferece aos hóspedes a possibilidade de preparar sanduíches para as suas excursões.

Essa é uma ótima maneira de curtir os passeios sem se preocupar com o almoço, considerando que quem visita as Dolomitas costuma passar o dia inteiro fora e só voltar para o hotel no final da tarde.

Nós nos divertimos muito e na volta, para compensar as calorias queimadas com a caminhada, paramos na cafeteria aos pés da Marmolada e degustamos um autêntico apfelstrudel.

Para organizar a sua viagem:

Como chegar lá: Saindo de Roma, o melhor é pegar um avião até Bolzano e alugar um carro por lá. O vôo da capital italiana até Bolzano dura cerca de 1h20.
Hotel: Nós ficamos nesse hotel aqui e a escolha não poderia ser melhor. Estrutura limpa, organizada, um spa maravilhoso e funcionários muito gentis. A Ingrid, uma de suas proprietárias, foi super cordial e nos forneceu todas as informações que precisávamos.
Dicas: No inverno, use roupas térmicas leves mas impermeáveis e capazes de aguentar as temperaturas rígidas. No verão, uma wind jacket e bastões de caminhada podem fazer a diferença. Nunca esqueça os óculos de sol, a garrafa de água mineral e o protetor solar.
Preços de ida e volta com o teleférico: De Malga Ciapela (1450 metros) até Serauta (2950 metros) 20 euros para adultos, 15 euros para menores de 14 anos e grátis para crianças de até seis anos. Da Malga Ciapela (1450) até Punta Rocca (3265 metros) 24 euros por pessoa, 14 euros para menores de até 14 anos de idade e grátis para crianças de até seis anos. De Serauta (2950) até Punta Rocca (3265): 12 euros para adultos, 6 para menores de 14 anos e grátis para crianças com menos de seis anos. O horário de funcionamento dos teleféricos é das 9h às 16h.

 

 

This article has 4 comments

  1. Paulo

    Oi Anelise, bom dia! Estou planejando uma viagem para as Dolomitas de 01/10/2017 a 04/10/2017, serão poucos dias mas quero ter o gostinho dessas paisagens maravilhosas. Eu escolhi Bolzano como base e estarei com um carro para alugar a região. Me surpreendeu que eu nunca tinha ouvido falar da Marmolada e agora parece imperdível rs Vc acha que Bolzano é uma base ruim para explorar a região? Vi que vc ficou mais próxima de Cortina D’Amprezzo. Vc ficou quantos dias na região? Visitou também as cidadezinhas mais próximas a Bolzano?
    Eu vou estar com minha namorada e meus pais (maiores de 60), então trekking está meio fora de cogitação, mas queremos subir em montanhas que nao exijam muito esforço e ver lagos que sejam fáceis de acessar de carro (o Lago di Braies já está na lista!). Gostei muito de seu relato. Até mais.

  2. anelise sanchez

    Oi Paulo, bom dia!Essa região do Trentino é composta por diversos vales e nós ficamos no chamado Val di Fassa. Bolzano é uma boa base sim, mas mesmo viajando com seus pais, sugiro que não perca a chance de fazer passeios pelas montanhas e percursos de trekking bem leves, em superfícies planas. A Marmolada é uma grande atração e para subir lá sem sofrer pode pegar o teleférico. O mesmo vale para Sass Pordoi. UM passeio lindo e pouco cansativo é a caminhada até o Agritur Weiss, em Tamion. Indicado até para crianças. O Lado de Canazei também é fantástico. Você encontra posts no blog sobre esses lugares. Se estiver pensando em reservar hotéis pelo Booking.com e puder fazer a reserva do banner do site, agradeço. As tarifas são as mesmas. Qualquer outra dúvida estou à disposição! Abs e curta muito a viagem.

  3. Jose M Alvarez

    Olá Anelise , boa noite! No mês de Outubro ,ainda e possível ver neve nessas paradas de Banc d´Antemoja (a 2350 metros), Serauta (2950 metros) e Punta Rocca (a 3265 metros)?

  4. anelise sanchez

    Oi José, tudo bem? Difícil prever isso com as mudanças climáticas que estão atingindo a Itália ultimamente. Posso te dizer que estive lá em junho/julho e ainda havia muita neve sim. Depois me conte! 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *