Booking.com
Villa Adriana, Roma
Sexto Sentido

A Itália que não sabe “se vender”.

Começo esse post afirmando que talvez as minhas considerações soem impopulares, ou até mesmo impróprias para um blog com o intuito de promover a cidade eterna.

Não é bem assim. Amo Roma e, metódica como sou, se pudesse, varreria pessoalmente as ruas da cidade, removeria os carros estacionados em filas duplas e lustraria as obras de arte expostas pela capital para que os milhões de turistas que visitam a cidade, diariamente, pudessem deslumbrar-se ainda mais com toda a sua beleza.

Imagino que esse mesmo ideal patriótico movia Vincenzo Perugia, o italiano que entrou para a história como o homem que roubou a Monalisa do Museu do Louvre para restitui-la à Itália…

O fato é que, em treze anos de vida aqui, nunca notei um momento tão difícil para Roma como o atual.

Um simples passeio pelas ruas do centro (não vou nem falar da periferia) pode ser mais esclarecedor do que diversos artigos jornalísticos e torna tangível o estrago provocado pelo descaso da política com o inestimável patrimônio da cidade: escombros e apatia social.

A Itália é o país que detém o maior número de sítios reconhecidos pela Unesco como patrimônios mundiais da humanidade, mas o paradoxo é que, por falta de recursos econômicos e de visão política, muitos deles são vítimas do degrado.

A notícia de hoje é que juízes estão investigando supostas irregularidades no aluguel de salas do Castel Sant’Angelo. O segundo monumento mais visitado da capital (depois do Coliseu) teria sido palco de mostras de arte em troca de promessas de reformas estimadas em uma soma irrisória.

Essa, no entanto; é somente uma das tantas notícias sobre irregularidades e abandono do grande patrimônio artístico e cultural italiano. Sítios como Pompéia ou a Reggia di Caserta sofrem para continuarem “vivos” apesar dos financiamentos da União Européia.

Sem a necessidade de ir muito longe, atè pouco tempo a magnífica Villa Adriana corria o risco de ser vizinha de um aterro e, atualmente, da especulação do mercado imobiliário.

Em Roma, o teto da famosa Domus Aurea, antiga residência de Nero, tornou-se um refúgio para pessoas sem teto.

A Itália possui um patrimônio inestimável, mas não sabe “se vender”.

Muitos de vocês já sabem que recentemente foi inaugurado o Louvre-Lens, museu localizado em uma pequena cidade minerária que, em seu primeiro ano de vida, superando as expectativas, recebeu cerca de 900 mil visitantes. Deslocar uma pequena parte do acervo do Louvre, de Paris, para Lens, foi uma iniciativa que garantiu excelentes resultados.

Porque uma mostra promovida pelo British Museum sobre Ercolano e Pompéia é um enorme sucesso e a Itália não consegue dar o peso certo para a importância de Pompéia?

O mesmo discurso vale para as produções televisivas realizadas por TVs como a BBC.

O paradoxo é que assistimos, em solo italiano, documentários nos quais os ingleses nos explicam a história italiana. Ou então compramos a revista na qual um chef como Jamie Oliver, nascido e crescido na Inglaterra, explica os italianos pratos da dieta mediterrânea.

Nada contra os ingleses. Muito pelo contrário. Copiar os bons exemplos nunca fez mal à ninguém.

O problema é que estamos quase nos acostumando com o descaso, e ainda são poucas as iniciativas visionárias que permitem valorizar monumentos como o Coliseu, que está sendo reformado graças ao financiamento de uma empresa italiana.

Depender da boa vontade alheia nunca foi uma boa solução porque quantos milionários filantropos, como aquele que salvou Ercolano, no suldo país, ainda estão dispostos a salvar a Itália?

This article has 8 comments

  1. olioviadellafonte

    Nós comentamos isto todos os dias aqui na Itália. Realmente muito triste. É um país maravilhoso, mas infelizmente os italianos não “acordaram” ainda para o que está acontecendo…
    abraços,
    Eliane

  2. Anelise Sanchez

    Verdade! Obrigada pelo comentario.
    Abs,
    Anelise

  3. Tatiana Ramlow

    Olá venho acompanhando já faz um tempo essa página sonhando com o dia em que iria conhecer Roma.. E esse dia chegou… Contudo, com muita decepção.. Vi sujeira por todo lado, mau cheiro em vários pontos da cidade, metros com perigo iminente de ser assaltado a qualquer momento.. Fiquei muito triste e decepcionada.. Não era isso que esperava de Roma… Lastimável

  4. Ricardo

    Você tá falando da Itália ou do Brasil?? Como somos iguais!

  5. Apaixonados pela Itália

    Oi Anelise,
    Moro no Brasil, mas sou louca por Roma.
    Tenho uma agência de turismo aqui e é exatamente o que sinto, que não só Roma, as a Itália em geral, não sabe se vender.
    Tem N cidades lindas, mas ninguém promove, e eles têm faca e o queijo na mão para aumentar ainda mais o turismo do país em geral e gerar novos empregos para os moradores locais.

    Que Deus ajude a Itália, é um país lindo de um povo encantador.

  6. Anelise Sanchez

    Obrigada pelo comentario!
    Pois é, a cultura, em seu sentido mais amplo, é o petróleo italiano, mas por falar de fundos e de incapacidade politica, o pais promove-se pouco!

  7. Janete Bentz Maschio

    Realmente é lastimável a situação, para mim, a Itália é o País mais belo do mundo, não existe outro igual, estive em férias pela Itália em dezembro de 2012, e amei Roma, belíssima! assim como todas as outras cidades pela qual passei, é como se vc estivesse pisando sobre a história…esta na hora dos governantes acordar, e dar a Itália o tratamento que ela merece!!

  8. Anelise Sanchez

    Janete, esperamos mesmo em uma reviravolta porque as familias estão sofrendo demais com essa crise e o pais esta desperdiçando uma geração inteira de jovens que, sem oportunidades, decidem emigrar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

468x60