Booking.com
Polignano a Mare, Puglia
Sentir

Nel blu dipinto di blu: Polignano a Mare

Polignano a Mare é um dos lugares que há anos sonhava em visitar. Cada vez que pronunciava o nome da cidade evocava um espectro de emoções na minha mente.

A primeira delas é a década de 90, período em que assitia a RAI International e o seu programa para ensinar a língua italiana aos estrangeiros. A sigla da transmissão televisiva era Nel blu dipinto di blu, cujo autor é Domenico Modugno, um dos cidadãos mais ilustres de Polignano. Quem nunca ouviu os versos de Volare oh oh, cantare oh oh oh, nel blu dipinto di blu, felice di stare lassù...

Outra agradável recordação é uma histórica banca de jornal situada na Praça da República, em São Paulo, decorada com uma placa dedicada a Polignano a Mare.

Incluímos a cidade em um itinerário de carro pela região da Puglia e bastaram poucos minutos na cidade para que a tentação de permanecer ali para sempre, em vez de seguir viagem, falasse mais alto.

vista (2)
« 1 of 32 »
Clique na imagem para abrir a galeria fotográfica 

A cor intensa do mar (dipinto di blu!), o céu límpido com nuvens desenhadas, a maresia e o ar salgado que invade os nossos pulmões, os becos estreitos sempre floridos, os penhascos que nos dão a sensação de poder abraçar o mar e as suas praias de água límpida nos reconciliam com o mundo.

Apesar de ser uma meta muito visitada nos meses de verão, em Polignano a atmosfera ainda é aquela de uma cidade de província, com moradores que se cumprimentam enquanto passeiam pelo seu centro histórico, vizinhos que batem papo em uma cafeteria, crianças que jogam futebol longe dos olhares de censura dos próprios pais.

Os ponteiros do relógio parecem ter feito birra em Polignano. Ali o relógio biológico é que dita as regras porque, como afirmou o escritor Mark Twain, esse lugar foi criado antes do paraíso.

Não há nada de estranho em acordar de madrugada e esperar o nascer do sol em Cala Porto, uma das praias mais belas da cidade, ou permanecer até tarde sobre um penhasco para admirar a imensidão do mar.

Polignano é a antítese de uma viagem organizada e constantemente monitorada por guias ou o GPS. É o prazer de constatar que se conseguíssemos desviar o nosso olhar da tela de um smartphone perceberiamos que ainda há algo mais fascinante ao nosso redor: a natureza.

Impossível não ser contagiado por uma estranha frenesia ao percorrer o centro histórico de Polignano e a sua área dedicada à poesia. Em muitas casas, escadas e portas de Polignano você encontrará citações, frases e versos famosos. A combinação perfeita entre a arte da palavra e  Carpe diem, uma expressão latina que traduz perfeitamente o espírito da cidade de Polignano.

Nós exploramos a cidade sem pressa e finalizamos o nosso percurso no Mago del Gelo, um bar que exteriormente lembra uma cafeteria qualquer, mas que prepara uma especialidade imperdível. Ali você deve provar o Caffè Speciale, um café único preparado com chantilly, raspas de limão e licor do tipo amaretto. O sabor é único, assim como Polignano.

Se estiver pensando em conhecer a região da Puglia, saiba que com os parceiros do Post-Italy.com você pode reservar hotéis e passeios pela Itália. Você programa melhor a sua viagem sem pagar nem um centavo mais por isso e eu ganho uma pequena comissão. Assim você estará contribuindo com a atualização constante desse site!


Booking.com


This article has 14 comments

  1. Lu

    Oi Anelise, estou programando uma viagem a Puglia, numa esticada de uma viagem à Sicília. Soube do seu blog no VnV. Infelizmente, meu tempo será mto curto – 3 nts (1 em Lecce e 2 em Bari). Estaremos em 4, 2 casais. Nosso vôo de volta sai de Bari. N temos ainda o vôo de chegada a Puglia. Do q já pesquisei, estou pensando em chegar de avião a Brindisi de manhã, pegar o carro e ir p/Lecce, passear pela cidade e dormir lá. No dia seguinte, sair rumo a Bari, passando por Ostuni e Polignano A Mare. No dia seguinte, fazer um bate e volta a Matera. E no últ dia (o vôo sai às 19hrs), passear por Bari. Gostaria de saber sua opinião. Será q vai ficar mto corrido? Tiro alguma coisa? Outra dúvida: melhor dormir em Bari ou em Polignano A Mare? Desde já, mto obrigada pela atenção.

  2. anelise sanchez

    Oi Lu! Antes de mais nada, obrigada pelo comentário. Corrido acho que vai ser sim, porque as distâncias são aparentemente breves, mas muitas vezes encontramos bastante trânsito. Em Matera, por exemplo, as coisas para ver são várias e não vale a pena deixá-las de lado. Considerando que gostaria de conhecer Ostuni, Polignano e Matera, além de Bari, seria mais prático chegar de avião a Bari e de lá deslocar-se de carro para essas cidades, reservando metade do último dia para visitar o centro histórico de Bari. Lecce é linda, mas é um pouco fora de mão. Comportaria muitos km de carro. Sobre onde dormir, quando organizei a viagem notei que as acomodações em Bari não eram tão econômicas. Eu aluguei um ap em Giovinazzo (18 km de Bari), uma gracinha de cidade com tarifas mais em conta. Abraços e boa viagem!

  3. Lu

    Obrigada, Anelise.
    Então Lecce fica p a próxima.
    Vc acha melhor fazer base em Bari mesmo do q em Polignano?

    Outra coisa q talvez vc possa nos ajudar: no dia em q saímos de Palermo n há voo direto p Bari nem Brindisi (essa data e imexível pq temos um tour). Então, ou vamos de carro alugado (cerca de 650km) via Messina e ferry, ou pegamos um vôo c conexão em Roma (3:30 se n houver atrasos + a função aeroporto). Vc sabe se a estrada é boa, se tem algo interessante p ver no caminho, se tem mto trânsito?

  4. anelise sanchez

    Polignano fica meio que na metade do caminho, mas um pouco mais distante para chegar a Matera. Pode ser sim uma opção porque a cidade é linda. No caso do vôo, acho ambas as opções bem puxadas. As rodovias do sul da Itália não são as melhores do país. Talvez poderia verificar se existem vôos para Taranto então…

  5. Lu

    Infelizmente quando eu coloco Taranto aparece Brindisi Portanto acho que não ha voo de Palermo para Taranto, nem de Catânia.

  6. anelise sanchez

    Oi Lu, que pena! Sendo assim eu me basearia nos custos (aluguel de carro, mais pedágio e gasolina) ou preço da tarifa aérea.
    Nesse site aqui você pode fazer simulações do preço do pedágio:
    http://www.autostrade.it/autostrade-gis/percorso.do

  7. Adriana

    Olá! Adorei o post! Estou indo na segunda semana julho na para lá. Poderia me dizer se é uma boa opção ir de salerno de trem? Qual melhor destino Bari ou Matera? Bacci
    Grazie

  8. anelise sanchez

    Oi Adriana, obrigada! Olha só, Bari é bem mais próxima de Polignano do que Matera. Os trens regionais não costumam ser rápidos e o problema, muitas vezes, é achar uma linha direta, sem ter que fazer várias baldeações. Baci

  9. Lu

    Oi Adriana, acabei dr chegar de Puglia. Peguei dicas aqui c a Anelise. Amei fuxar em Polignano! Vc pode ir visitar Bari de la, é pertinho. Ficamis no B&B Donnapasqua. Mti bom!

  10. anelise sanchez

    Como foi a viagem Lu? Você gostou da Puglia tanto quanto eu? Lembro aos leitores que quem precisar reservar qualquer hotel e quiser contribuir com o blog pode fazer a reserva diretamente do banner do Booking.com presente aqui no blog. Grazie!!!

  11. Lu

    Adoramos!!! E acabamos fazendo um rallye. Fomos a Lecce, delicia, linda, Matera, imperdivel, Baru, q foi a q menos nos encantou, e Polignano, c direito a passeio de barco! So n deu p ir a Monopoli, onde estao as praias de areia, segundo a moça do hotel. E, no dia em q fomos embora, foi justamente qdo vc fez o post de Monopoli. Ai eu fiquei morrendo de pena de n ter ido. Mas, sabíamos q seria corrido. Fica p proxima!

  12. anelise sanchez

    Que maratona Lu! Fico feliz de saber que tiveram a chance de curtir essa região da Itália, muitas vezes injustamente considerada gata borralheira, pouco explorada por lugares mais glamurosos. Espero que continue seguindo o blog e que voltem logo! Bacio

  13. Adriana

    Muito obrigada Lu e Anelise, vou ver lecce pelo link daqui então! Beijos

  14. anelise sanchez

    Prego cara!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *