Salinas de Trapani e Marsala na Sicília
Parques e perfume de naturezaVer

Sapore di sale. Entre os moinhos de vento das salinas de Trapani e Marsala

Durante o primário, o programa didático das escolas italianas prevê que as crianças estudem a geografia e a história das vinte regiões da Itália. No capítulo dedicado à Sicília, elas aprendem que a maior ilha mediterrânea é o resultado de uma mistura eclética. Sua proximidade com múltiplas civilizações facilitou a influência de ocupantes gregos, árabes, normandos, romanos, bárbaros, bizantinos, fenícios e espanhóis.

Salinas de Trapani e Marsala, Sicília

Não podemos estranhar a vocação multicultural da Sicília. O prório nome de uma das cidades principais da ilha – Marsala – deriva do árabe Marsa Ali (porto de alí) ou Marsa Allāh indicando a expressão Porto de Deus.

Salinas de Trapani e Marsala, Sicília

Marsala foi fundada em 397 a.C pelos fenícios e além da produção do famoso vinho licoroso com o mesmo nome da cidade, é conhecida por uma outra grande atração.

Salinas de Trapani e Marsala, Sicília

Viajando pela Itália, um dos meus sonhos era conhecer as salinas sicilianas e a sua paisagem caracterizada pelos moinhos de vento, pelas montanhas de sal e pelo pôr do sol refletido nos tanques e nas águas represadas.

Salinas de Trapani e Marsala, Sicília

Tive a chance de conhecer as salinas de Nubia, em Trapani, e de explorar a chamada Via del Sale (Estrada do Sal). Na Lagoa do Stagnone, entre Trapani e Marsala, visitamos as chamadas Saline Ettore e Infersa, um dos símbolos da Sicília e da identidade da ilha.

Salinas de Trapani e Marsala, Sicília

As salinas são a porta de entrada de uma área considerada reserva natural desde meados da década de 80. Na Lagoa do Stagnone também fica um dos sítios arqueológicos mais importantes da região: a ilha de Mozia, antiga cidade fortificada de origem fenícia que pode ser visitada depois de uma travessia de barco. Hoje a ilha é propriedade de uma fundação de uma família britânica – os Whitaker – que criaram um museu arqueológico no local.

Salinas de Trapani e Marsala, Sicília

Em um contexto de natureza selvagem – a Lagoa do Stagnone – o sal ainda é recolhido manualmente, graças à paciência humana. O vai e vem de homens de braços fortes e carriolas branquinhas não conseguem nos dar a dimensão real da economia do sal para a região. Grande parte do sal marinho extraído manualmente no velho continente provém das salinas sicilianas.

Salinas de Trapani e Marsala, Sicília

Vestidos com botas de borracha, óculos e chapéu para proteger-se do sol, os trabalhadores conduzem um processo lento e minucioso. A água salgada retirada do mar ou de lagoas litorâneas é transportada até três tipos de tanques de níveis diferentes e ligados entre si por comportas. Esse profissional é chamado de curatolo ou salinaio e é responsável por todas as fases de transformação do sal. Graças à uma leve inclinação, a água escorre de um tanque a outro assim que as comportas são abertas.

Salinas de Trapani e Marsala, Sicília

Debaixo do sol e exposta ao vento, a água começa a evaporar e ficará cada vez mais pastosa. Os elementos sólidos começam a se separar daqueles líquidos, depositando-se no fundo do tanque. A água densa é chamada de salmoura e o grau de salinidade continua aumentando gradualmente graças à evaporação até que se aglomere na forma de cristais e seja recolhido nos últimos tanques – mais rasos – com o auxílio de rodos e carriolas.

Salinas de Trapani e Marsala, Sicília

O sal de Trapani geralmente é recolhido à mão durante o verão, nos meses de julho, agosto e setembro, e não precisa ser lavado ou purificado. Por esse motivo é um produto certificado como Slow Food. Em relação ao sal das mineiras, os cristais de sal de Trapani são ricos em potássio, magnésio e iodo. É graças à concentração de um elemento como o magnésio que um cristal pode ser mais ou menos solúvel e salgado.

Salinas de Trapani e Marsala, Sicília

Nos tanques são recolhidos principalmente dois tipos de produtos: o Fior di Sale ou Soffio di Sale (Sopro de Sal), recolhido nos dias sem vento ou umidade- e os cristais de sal integral, ideais para pratos mais pesados como carnes.

Salinas de Trapani e Marsala, Sicília

Visitando as salinas você verá várias montanhas de sal que, no inverno, são recobertas por telhas porque assim secam-se e continuam respirando. Na Sicília existem dois tipos de moinho – americano ou holandês – e em Trapani encontram-se cerca de 200 deles. Na região inclusive foi criada uma associação chamada Salviamo i mulini, com o objetivo de restaurá-los e preservá-los graça são patrocínio de empresas locais que, simbolicamente, adotam um moinho.

Salinas de Trapani e Marsala, Sicília

Nas Saline Ettore e Infersa ainda existem moinhos originários de 1500 que ainda funcionam. Um deles, com engrenagens em madeira, foi totalmente restaurado e pode ser visitado. No interior do moinho também existe uma instalação multimídia que explica essa antiga tradição e depois da visita é possível comprar diversos produtos d ebeleza ou comestíveis, inclusive chocolates com cristais de sal.

Atualmente as salinas são administradas pela sétima geração da família. Antonio D’Alì, italiano, é casado com Carol Aniceto, uma brasileira originária de Manaus. Juntos, eles promovem atividades como degustação de sal com frutas ou outros produtos sicilianos, passeios guiados entre as salinas, mergulhos nos tanques de sal e a chance de recolher o produto como um verdadeiro salinaio ou hospedar-se em um dos três quartos de frente para as salinas.

Salinas de Trapani e Marsala, Sicília

Para mim, a experiência mais fascinante foi entrar em contato com umo oásis; um ecossistema frágil mas em equilíbrio. Observando alguns tanques temos a sensação que a cor do sal é rosa antigo. O mérito é da artemia salina, um pequeno crustáceo do qual se nutrem os flamingos que também sobrevoam as salinas de Trapani. Um cenário onde homens e natureza convivem pacificamente lado a lado.

Salinas de Trapani e Marsala, Sicília

No final da tarde, quando o céu se tinge de rosa e se reflete nas águas das salinas ou quando os moinhos parecem fazer poses para a máquina fotográfica memorizo mentalmente esse cartão postal. Ninguém sabe dizer ao certo quantos pensamentos aquelas hélices conseguiram dissipar no vento e se os mais insistentes continuam flutuando no ar. Na dúvida, a gente faz como os italianos. Joga uma pitada de sal para trás dos ombros e confia na sorte.

Saline Ettore e Infersa.   Para chegar lá saindo de Trapani, percorra a Strada Provinciale Litoranea S.P 21 por cerca de 18km na direção de Marsala. De 1 de abril a 31 de outubro, as salinas podem ser visitadas das 9h30 até o por do sol. De 1 de novembro até 31 de março, reservando a sua visita através do e-mail info@salinedellalaguna.it, pelo telefone +39 0923733003 ou do site http://www.salinedellalaguna.it Para visitar o moinho é preciso pagar um ingresso de 7 euros por pessoa.
Museo del Sale di Nubia: Via Chiusa – Nubia Paceco, 91027, Trapani. Telefone: + 39 320 6635818. E-mail: museodelsale@virgilio.it. Horário: de segunda a domingo das 9h30 às 19h.

Sobre a Sicília, leia também:

Erice, a cidade do vento, dos doces e set cinematográfico por natureza

A Piscarìa, um passeio pelo mercado de peixes de Catânia

INGRESSOS PARA ATRAÇÕES

Se você encontrou dicas e informações úteis nesse blog, uma maneira legal de retribuir o Post-Italy.com é comprar antecipadamente, online, os seus ingressos para atrações italianas, inclusive o Roma Pass, com o nosso parceiro, a Get your Guide. É rápido, em português e você recebe os vouchers diretamente por em-mail. Todo mundo sai ganhando e você evita filas em qualquer cidade da Europa! Você pode dar uma olhada na página da Get your Guide e conferir.

TRANSFERS

Se procura motoristas confiança para te pegar no aeroporto ou para te acompanhar até o hotel ou em qualquer bate e volta, reserve o seu transfer aqui.

RESERVA DE HOTÉIS

Esse blog só existe graças à colaboração de cada um dos leitores. Por isso, se você realizar a sua reserva através dos links do Hostelsclub ou do Booking.com aqui no Post-Italy.com, as plataformas repassam uma pequena comissão para nós e você paga menos pelo seu hotel. Você apoia o nosso site e já sai do Brasil com tudo programado.

SEGURO DE VIAGEM

Ninguém merece imprevistos durante uma viagem. Compare preços e reserve também o seu seguro de viagens, evitando qualquer perrengue durante a sua permanência no exterior.

Seguro viagem geral 300x250

This article has 2 comments

  1. Elaine Lopez Rizzoli

    Adorei as dicas e maneira simples e inteligível do blog
    Obrigada por compartilhar e parabéns!

  2. anelise sanchez

    Muito obrigada, Elaine! Me dedico ao blog com carinho e fico feliz com esse retorno!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *